A vida é feita de descobertas, portanto vamos viajar no mundo das fantasias  e imaginar tudo o que é possível para satisfazer a nós e a nosso par.

Dentre várias opções de diversão existem as casas de swing, que podem ser uma boa pedida para colocar um pouco de tesão e diversão na relação. Claro que precisa ser muito bem pensado, discutido e programado, para não haver arrependimentos futuros.

A casa de swing é um lugar onde tudo é permitido, uma “balada” onde a descontração, a azaração e a pegação podem rolar soltas, mas você não deve se sentir obrigado a praticar sexo ou fazer troca de casais.

Talvez você já tenha imaginado como é estar em uma casa de swing, como funciona, qual o tipo de público e o que mais acontece em um lugar desses. Pois bem, vamos lhe ajudar a descobrir todas as curiosidades, pontos positivos e negativos de uma noitada em uma investida dessas.

 

Você e seu par estão preparados para essa aventura?

Essa é uma pergunta que você deve fazer a si e ao seu parceiro ou a sua parceira. Antes de tudo é preciso conhecer muito bem a pessoa com quem você deseja embarcar nessa, seus comportamentos, vontades, fantasias e possível rejeição ao ambiente e a prática. Vale ressaltar que vocês podem ir a uma casa de swing apenas para observar, sem necessariamente fazer a troca de casais.

 

Como funciona uma casa de swing?

É uma balada diferente das outras, onde você pode realizar suas fantasias sexuais ou simplesmente observar o ambiente e ter um pouco de descontração e diversão. Existem algumas regras, como a proibição de aparelhos eletrônicos, principalmente celulares, e tem as regras criadas pelos próprios casais. O ambiente é bem característico de uma boate, com luzes negras ou vermelhas, neon, pista de dança, shows eróticos, striptease, gogoboys, músicas, bebidas e muito mais.

 

Qual o valor para entrar na casa de swing?

Varia muito de lugar e das opções que a casa oferece. O mínimo cobrado para entrada de mulheres sozinhas costuma ser cinquenta reais; casais pagam um valor fechado a partir de 100 reais; e rapazes solteiros podem pagar até o triplo do valor da entrada de um casal, em média trezentos reais — algumas têm opção de consumação.

 

Como iniciar a pegação?

Nas casas de swing existe um lugar aberto onde começa o flerte e a pegação. Provavelmente você vai se envolver muito rapidamente com o clima de desejo e tesão do lugar, mas se você ou o seu par fazem a linha mais tímidos, existem os corredores ou lugares preparados, como cabines escuras ou à meia luz, para vocês começarem a brincadeira e até rolar algo a mais sem muitos olhares.

Você pode não se ver livre dos apertos no bumbum e beliscões de excitação e olhares de desejo, devido aos buracos nas paredes das cabines. Podem receber convites de casais que se insinuam para uma troca sexual.

 

Solteiros podem frequentar?

Algumas casas vetam a entrada de rapazes solteiros, outras não têm esse problema; o que muda mesmo é o valor a ser pago. Uma garota desacompanhada, por exemplo, pode pagar menos da metade da entrada de um casal; já rapazes sozinhos podem pagar até o triplo do valor da entrada de um casal.

Há casas com espaços maiores onde tudo é compartilhado, você pode se deparar com casais transando lado a lado, totalmente envolvidos no clima de tesão, e ter outros só observando toda a sacanagem.

Existem várias opções para o flerte: um casal, por exemplo, pode escolher um rapaz ou uma moça para um ménage (sexo a três), ou rolar convite a um dos desacompanhados para transarem com um integrante do casal enquanto o outro só observa.

 

Existem espaços reservados para casais inibidos?

Digamos que sim. Nessas casas existem os quartinhos; dependendo do estilo, tem os quartos com buracos na parede, outros com possibilidade de luz acesa, para que possam ser vistos, e outros escuros, mas com frestas, para que seja possível ouvir os sons.

 

E se eu não quiser transar ou fazer troca?

Você não é obrigado, afinal, a menos que se prove o contrário, ninguém é obrigado a nada nesta vida. Claro que todo o ambiente estará envolto pela atmosfera sexual, mas você só deve fazer o que tem vontade, sem forçar a barra, seus comportamentos são respeitados e suas vontades atendidas. Essa é uma experiência diferente e você pode apenas observar o local, ir mais para matar a curiosidade e para uma noite divertida e descontraída.

 

Quais os pontos positivos para se frequentar uma casa de swing?

Para o casal maduro, bem-resolvido e que concorde com a prática, é uma ótima opção de balada com diversão garantida e muito tesão. Aumenta o desejo sexual e melhora o sexo, torna a relação mais cúmplice e melhor em vários aspectos, inclusive mais confiantes um no outro, pode aumentar a intimidade e realizar suas fantasias mais secretas.

E os pontos negativos dessa prática?

Já os casais em crise, não devem frequentar casas de swing. A ideia do ambiente é basicamente realizar fetiches, fantasias sexuais para dar uma descontraída e acrescentar algo diferente na relação. Portanto, se o seu relacionamento está no momento crítico por ciúmes e insegurança, essa não é uma boa opção, pode agravar mais os desentendimentos e se tornar uma experiência traumática. 

Como aproveitar ao máximo na balada de swing?

Em primeiro lugar, o casal precisa estar preparado para o momento, tem que haver sintonia, muita conversa antes, para que tudo seja aproveitado da melhor maneira. Principalmente as mulheres, precisam estar bem consigo mesmas.

Vá seguro (a) de que ninguém lhe obrigará a nada, observe o ambiente e tudo o que tem à sua volta, peça uma bebida para dar aquela desinibida, depois de mais confiante arrisque um olhar mais sedutor para quem você deseja flertar, dance de forma sensual, entregue-se ao clima de sedução, saiba que você está sendo observado (a), aproveite para mostrar ao seu par seus fetiches e fantasias mais secretas, e explore todos os lugares, aproveitando a vibração de cada ambiente. Se rolar troca, entregue-se ao desejo e sinta todos os prazeres do sexo — sempre com consciência.

 

Outras curiosidades sobre casas de swing

Já sabemos que o casal deve estar bem entrosado e com o desejo mútuo de compartilhar essa experiência, caso contrário podem rolar ciúmes e o clima ficar desagradável. Pode ainda se tornar viciante devido ao leque de opções do ambiente (mas que é prazeroso), e pode ser a quebra na rotina — isso é inegável. Se estiver dentro do que você e seu par buscam, visitem uma casa de swing e aproveitem todas as energias dessa descoberta. Muito prazer!