Você já reparou que, por mais que a gente se prepare e imagine tudo o que vai acontecer, a hora do sexo é bastante imprevisível? Podemos imaginar e até ensaiar, mas na verdade muitas vezes não sabemos o que pode acontecer.

Isso porque estamos lidando com o prazer sexual, algo instintivo. E estamos lidando com outra pessoa, com sua história, suas emoções, sentimentos e sua forma própria de dar e receber prazer. E claro, nesse contexto ainda tem a expectativa e os fetiches de cada um, que podem conduzir a relação para caminhos distintos entre o casal.

Em outras palavras, pode ser sim uma caixinha de surpresas, principalmente se o relacionamento está começando e ainda estão buscando uma maior intimidade entre vocês.

A hora do sexo também é hora de deixar a sua imaginação fluir, gozar literalmente do momento.

Grande parte da graça está na imprevisibilidade, no que vem à mente e acontece só ali, na hora H — guardando os devidos cuidados e precauções, claro.

As opções do que fazer nessa hora são muitas. Por isso, neste artigo nosso foco é nas coisas que devem ser evitadas. Anote aí oito dicas sobre o que evitar na hora H. Vamos lá!

1- Não mude de posição se ela ou ele estiver gostando

Imagine que vocês dois estão curtindo determinada posição e, de repente, um dos dois muda de posição sem mais nem menos. Será como um balde de água fria. Além disso, é bom a gente ter sempre em mente que a mulher tem um tempo de “aquecimento” e para alcançar o prazer muito diferente do homem — elas demoram mais. Por isso mesmo, você deve ter uma atenção redobrada caso estejam em uma posição e ela estiver gostando. Muitas vezes a empolgação atrapalha, faz com que os homens queiram mudar de posição e tentar algo novo, mas dê um tempo a ela para curtir o que estão fazendo.

E, claro, se a ideia for mudar e tentar uma posição diferente, não custa perguntar e avisar o que está pensando em fazer.

2- Acreditar que está em um filme pornô

Os filmes pornôs são excelentes inspirações e motivadores do prazer. Quantas vezes eles não são responsáveis por dar aquela animada na gente, não é mesmo? Eles também podem nos ajudar a ter ideias de posições e cenas para imitar.

Mas não podemos esquecer nunca que é um filme, com uma cena montada, ensaiada e editada. Ou seja, na realidade as coisas não funcionam daquela forma; além do fato de que ali são atores, profissionais agindo de acordo com roteiro e direção.

Naturalmente, a vida real é diferente, e quando a pessoa quer fazer de uma transa um filme pornô, pode criar uma situação bastante desconfortável, tanto física quanto psicologicamente falando. Em geral, os filmes pornôs pulam etapas e vão direto ao ponto, pulando principalmente as preliminares, que são muito importantes para a preparação da mulher, mas principalmente para a intimidade do casal.

3- Achar que sabe tudo sobre sexo

Dar uma de sabe-tudo é uma coisa que, definitivamente, devemos esquecer durante a transa. Sabe aquelas pessoas que ficam dando lição de moral ou ditando o que deve ou não ser feito? Definitivamente não seja uma delas.

O sexo é algo tão complexo e cada relação é tão única que, mesmo que uma pessoa tenha mais idade ou mais relações na bagagem, isso não faz dela uma pessoa que deve ditar ou ensinar como as coisas devem ser feitas.

Agora, uma troca de ideias sobre o assunto é sempre bem-vinda. Há inúmeras maneiras de dizer como gosta, de contar uma curiosidade que descobriu ou até mesmo propor uma nova posição, com amor, carinho e respeito sempre. Mas preferencialmente antes da relação.

4- Fazer comparações

Comparar pessoas, relacionamentos ou transas não é nada legal, nem para você e muito menos para a pessoa que está contigo.

Por mais que no seu passado alguém tenha lhe marcado, foque no presente, na pessoa que está ali com você, e aproveite o momento ao invés de procurar comparações, ainda mais se estas forem feitas em voz alta.

5 - Ficar quieto ou quieta demais

Convenhamos: sexo não combina com prostração. Ficar parada ou parado demais enquanto o outro faz todo o trabalho acaba passando a sensação de que não está curtindo ou não está fazendo questão de estar ali.

Por isso, mesmo que o parceiro ou parceira esteja tomando as rédeas em determinado momento, o ideal é continuar com o toque, o carinho, o beijo, o olho no olho. Dá para falar algumas “sacanagens” ao pé do ouvido, acariciar, beijar e se movimentar, fazendo sua parte e deixando bem claro o quanto está satisfeito ou satisfeita de estar ali.

E só para esclarecer, o contrário também não é bacana: a pessoa que não para de falar ou levanta discursos e assuntos irrelevantes na hora H. Deixe determinadas conversas para o momento apropriado.

6- Acreditar que sexo é só penetração

A maioria das pessoas acha que sexo se resume a: preliminares + penetração. Esquecem-se, e muitas vezes na hora H, de que é bem mais que isso. Quantas coisas podem ser exploradas durante a relação sexual, quantas partes do corpo, quantos toques, cheiros, posições...

Por isso, uma das coisas que devem ser evitadas na hora da transa, com toda certeza, é achar que basta penetrar muito e está tudo bem.

Aproveite o momento, capriche nas preliminares, uma massagem sempre traz vários estímulos, faça um bom sexo oral, sinta o outro, beije e experimente brinquedos e acessórios eróticos. Assim, temos a plena certeza de que não vai se arrepender.

E lembre-se, a maioria das mulheres não consegue chegar ao orgasmo somente com penetração, nesses casos é preciso massagear o clitóris para garantir o sucesso do orgasmo dela.

7- Infantilidade na hora do sexo

Se você não conhece bem sua parceira ou parceiro e não tem a mais absoluta certeza de que ele ou ela gosta, evite falar com voz infantil, arrumar apelidos carinhosos para o pênis ou vagina, fazer beicinho. Estão aí alguns exemplos de atitudes infantilizadas que devem ser bem pensadas na hora do sexo, para que não haja mal-estar e decepções. Mas se estiver dentro do mundo sexual e de fantasias de vocês, vivam isso tranquila e prazerosamente.

8- Pensar somente em seu próprio prazer

Este é um dos pecados capitais quando o assunto é sexo. Pensar apenas em seu próprio prazer não está nem em cogitação na hora da transa.

O sexo é uma troca: de atenção, de carinho e principalmente de prazer. Literalmente uma troca em que, quanto mais damos, mais recebemos em troca (ou pelo menos esperamos).

Preocupar-se apenas com seu próprio prazer é um dos mais relevantes sinais de imaturidade sexual que alguém pode demonstrar.

Procure sempre proporcionar o máximo de prazer possível ao seu parceiro ou sua parceira e exija o mesmo dele ou dela, para que ambos possam aproveitar da melhor maneira possível aqueles momentos, para que os dois possam sair plenamente satisfeitos e felizes da experiência sexual. Muito prazer!