Prazer, muito prazer. Boa parte de nossas vidas se resume à busca pelo prazer, seja sexual ou de outras formas.

Podemos dizer que para a maioria das pessoas o orgasmo é o paraíso no sexo. E se ele for em doses maiores, em repetidas doses, parece ser muito melhor, né? É disso que vamos tratar e buscar entender aqui.

O orgasmo é caracterizado por uma forte sensação de prazer, o ápice. É o momento em que geralmente os músculos se contraem e acontece o pico do prazer; depois vem uma grande sensação de relaxamento (o período refratário: quando o nível de excitação cai, o corpo fica mole e os músculos relaxam).

No caso dos orgasmos múltiplos, eles acontecem quando a pessoa tem uma sequência deles, várias vezes na mesma transa, geralmente porque ela continua sendo estimulada depois do primeiro orgasmo. O intervalo entre um orgasmo e outro pode ser de segundos ou minutos, dependendo da pessoa.

Orgasmos múltiplos são mais comuns do que se imagina

Para as mulheres, a possibilidade de orgasmos múltiplos é maior porque organicamente estão mais preparadas. Ou seja, numa mesma transa, elas podem ter um orgasmo de penetração, em seguida um clitoriano, ou vice-versa, ou penetração-clitoriano-penetração etc.

Segundo estudos, para mais da metade das mulheres é possível ter múltiplos orgasmos. E as mulheres de quarenta a sessenta anos geralmente são mais propensas a tê-los, por serem mais experientes e relaxadas durante o sexo.

No caso dos homens, é quase impossível separar orgasmo e ejaculação, e depois disso, como o pênis entra num processo de desintumescimento, leva certo tempo para que volte a ficar ereto novamente. Daí a menor possibilidade de os homens experimentarem orgasmos múltiplos.

Orgasmo múltiplo feminino

As mulheres tem a vantagem de ter um período refratário mais curto, ou seja, elas conseguem se recuperar mais rapidamente da primeira relação, e se o casal dá continuidade nos estímulos, a probabilidade de um orgasmo múltiplo é maior. O casal pode testar a sequência dos tipos de orgasmo, por exemplo, pode ter o orgasmo clitoriano primeiro, concentrando os estímulos no clitóris e na sequência tentar o orgasmo vaginal ou vice-versa. O importante é fazer experiências, descobrindo juntos a melhor maneira, mas claro, sem obrigações de múltiplos orgasmos, se acontecer ótimo, mas do contrário o importante é chegar lá.

Orgasmo múltiplo masculino

No entanto, é menos possível, não impossível. E, nesse ponto, homens mais jovens tem maior possiblidade — a façanha de ter orgasmo múltiplo, de ter vários orgasmos sem perder a ereção, por exemplo.

E quer saber como ajudar a tornar isso possível? Estimule-o bem, quase levando-o ao clímax, mas não permita que isso aconteça – esse estímulo de contrair e irrigar o pênis, somado à expectativa não realizada de gozar, é que causa pequenas e sucessivas sensações de orgasmos, até que o orgasmo final e mais intenso aconteça.

Também existem homens com período refratário mais curto, ou seja, eles são mais propensos a ter novamente excitação e ereção pouco tempo depois do primeiro orgasmo e, então, continuar a relação e gozar mais uma vez, e assim sucessivamente.

Um fator importante a ser destacado é que a ejaculação masculina é algo físico ligado a músculos e fluído, o esperma, e a sensação de ejaculação e consequentemente a repetição do orgasmo dependem da força dos músculos genitais de cada homem. Sendo assim, se treinados, esses músculos podem prolongar o tempo de controle da ejaculação, assim, por ter uma ejaculação mais tardia o homem tem mais tempo de ereção, e isso faz com que a sensação de orgasmo também seja maior — e até pode ser considerada orgasmo múltiplo.

Existe toda uma técnica para ajudar o homem a ter vários orgasmos sem perder a ereção. Basicamente, são exercícios musculares que possibilitam controlar a respiração e fortalecer o músculo da região pubiana.  Os benefícios são ereções mais firmes, orgasmos mais intensos e a separação clara de orgasmo e ejaculação.

Seja por uma necessidade orgânica de ter mais prazer, por ter maior pique para mais atividade sexual e êxtase, ou por uma questão de vaidade, para agradar o par, o homem pode experimentar ou continuar tendo orgasmos múltiplos. É algo saudável. Mas se eles não acontecerem, não devem gerar nenhum tipo de crise.

Dicas para o casal chegar a orgasmos múltiplos

O autoconhecimento é muito importante nesse processo, ou seja, a pessoa precisa conhecer bem seu próprio corpo, olhando-o e tocando-o em busca de pontos de sensibilidade. E para ajudar na busca por mais e melhores orgasmos, confira algumas dicas:

Exercícios de fortalecimento do períneo: Estimular e treinar os músculos vaginais ajuda a mulher a ter mais consciência e controle sobre essa parte de seu corpo, e é isso que vai ajudá-la a alcançar o orgasmo vaginal. Para isso, existe o pompoarismo, que consiste numa série de exercícios para contração dos músculos vaginais. A prática traz maior sensibilidade, que resulta em orgasmos mais intensos. Basicamente, deitada, sentada ou em pé, a mulher tem que inspirar fundo, reter o ar, contrair a vagina por 30 segundos e soltar. É recomendável repetir esse exercício por dez vezes, por mais ou menos cinco minutos. Se sentir calor, fique tranquila, está correto.

Posições sexuais: Elas influenciam em como a mulher é estimulada, e assim ela pode descobrir aquelas que mais lhe ajudam a chegar ao prazer. A mulher deve procurar executar com seu par posições que ao mesmo possibilitem a penetração e a estimulação do clitóris.

Brinquedos e acessórios sexuais: Na masturbação ou numa transa, vibradores, plugs e outros acessórios eróticos ajudam a diversificar os estímulos, a ter mais excitação e ampliam as possibilidades de chegar ao prazer. Esses sex toys também podem ser utilizados para realizar exercícios de contração e relaxamento dos órgãos sexuais, para melhor performance, como o pompoarismo.

Masturbação feminina: Enquanto a maioria dos homens se masturba com frequência, a masturbação é praticada por apenas metade das mulheres, segundo pesquisas. Para ambos os sexos é algo saudável, e para a mulher é mais aconselhável ainda, haja vista esse déficit citado e também por ajudar a mulher a conhecer ainda mais seu corpo, suas zonas erógenas e consequentemente o que lhe dá mais prazer.

Confiança é essencial: Entregar-se e confiar no parceiro é um passo fundamental para a mulher obter orgasmos múltiplos. Assim ela estará mais relaxada e aberta a mais possibilidades. Nesse sentido, quanto mais frequente o parceiro é, mais confiança a mulher pode ter nele, ou seja, estar numa relação estável pode ajudar e muito a mulher a ter orgasmos múltiplos.

Controle da ejaculação: Como já mencionamos, controlar a ejaculação no homem pode prolongar o tempo da transa, consequentemente sendo mais possível que a mulher tenha também mais orgasmos. O homem deve buscar sozinho esse controle ejaculatório e, especialmente com a mulher, também treinar e praticar essa maneira de prolongar sua ereção.

Orgasmo não deve ser encarado como obrigação: começar uma transa com tranquilidade quanto a alcançar logo o orgasmo é o primeiro passo para alcançar o prazer, sem pressão. E os orgasmos múltiplos então devem ser encarados de maneira mais despretensiosa ainda. O importante é chegar ao ápice, independentemente de ser uma, duas ou mais vezes durante a mesma transa. Se eles forem possíveis, ótimo. Mas o mais importante de tudo não é a quantidade, e sim a qualidade do orgasmo. Muito prazer!