A discussão acerca do tamanho do pênis é bem popular. Há quem diga que não importa, outras pessoas juram que alguns centímetros acima da média são fundamentais. Mas, independentemente da preferência, uma coisa é fato: quando o assunto é vibrador, os pequenininhos fazem mágica tanto quanto qualquer outro! Isso porque esses vibradores têm outras funções além da estimulação clitoriana e da potência de vibração.

E, claro, a discrição desses modelos é um ponto bem vantajoso para quem quer poder carregar por aí na bolsa ou deixar pela casa sem levantar “suspeitas”. Alguns casais adotam os pequenos vibradores a fim de tornar a relação mais divertida e aberta a novos sex toys. E os casais que aderem não se arrependem! Muitos dizem que a abertura de brincar na cama fortalece o relacionamento como um todo, além de proporcionar novas sensações e prazer.

Se você também está pensando em elevar seus níveis de prazer, acompanhado ou só, este artigo vai te ajudar a descobrir as vantagens dos pequenos (e poderosos) vibradores! Acompanhe!

A evolução dos vibradores: dos consultórios para a sua bolsa

Quem entra hoje em sex shops online pode se surpreender com a variedade de brinquedinhos eróticos disponíveis, especialmente os vibradores! Mas, nem sempre foi assim. No começo, o objeto não tinha o design mais bonito do mundo, não!

Criado em 1869, o vibrador nasceu para dar uma “mãozinha” para os médicos que recebiam nos consultórios mulheres com sintomas associados, à época, com histeria: irritabilidade, melancolia, crises de choro e ansiedade. A cura? O bom e velho orgasmo, ou melhor, “paroxismo histérico”, no linguajar clínico do século 19. Porém, os médicos estavam apresentando casos de LER por conta das massagens pélvicas que precisavam realizar diariamente.

Então, por que não “automatizar” esse processo, não é mesmo? A solução foi um aparelho movido a vapor que realizasse esse trabalho. E assim surgiu o vibrador! Manivela e ar comprimido também eram utilizados para o funcionamento do aparelho que, ainda bem, evoluiu com o passar do tempo.

Hoje, a indústria evoluiu a ponto de criar até mesmo texturas que imitam a pele humana e formatos bastante anatômicos, alguns propícios para alcançar o ponto G. A variedade não fica apenas nisso: alguns modelos reagem a estímulos sonoros, seja música ou comandos por voz, e possuem controles sem fio que ditam o ritmo e intensidade das vibrações.

Pontos erógenos que podem ser estimulados com pequenos vibradores

Quando falamos de vibradores, é bem comum pensarmos na penetração ou na estimulação clitorana. Porém, o corpo é cheio de pontos erógenos prontos para serem descobertos com uma deliciosa massagem. Sim, os vibradores também podem ser usados como massageadores não só de pontos erógenos, mas também de pontos de tensão.

Mas, como o assunto é prazer, preparamos um pequeno guia com pontos erógenos espalhados pelo corpo que você não vai se arrepender de procurar!

Mamilos

Tanto para eles quanto para elas, os mamilos podem ser o ponto de partida para fazer o clima pegar fogo! E a ciência confirma, viu? Pesquisadores descobriram que a estimulação dos mamilos ativa a mesma região do cérebro responsável por responder a estímulos recebidos na vagina e no clitóris.

Clitóris

A natureza foi generosa com as mulheres e deu a elas um órgão cuja única função é dar prazer! O clitóris é a mais famosa zona erógena do corpo feminino (empatando, talvez, com o misterioso ponto G). Os pequenos vibradores são perfeitos para quem quer descobrir (ou já descobriu!) as delícias de explorar essa região. É comprovado através de pesquisas que mais de 70% das mulheres não conseguem chegar ao orgasmo apenas com a penetração, elas precisam da estimulação do clitóris para chegar lá e aí que entra a importância dos vibradores em geral, mas as pequenas cápsulas vibratórias tem uma praticidade única, são discretas e fáceis de guardar. Outra grande vantagem é que também podem estimular o clitóris durante a penetração.

Nuca

Essa região é para causar arrepios de prazer! Os pequenos vibradores, por conta do formato, podem ser ótimos auxiliares para descobrir essa região, explorando também ombros e orelhas.

Coxas

A parte interna das coxas também é uma das regiões mais prazerosas de ser explorada. Isso porque delas pode-se partir para a área ao redor do ânus, períneo e saco escrotal, no caso dos homens, e virilha. E alguns vibradores, mesmo pequenos, podem ser utilizados para penetração tanto anal quanto vaginal, completando a massagem com chave de ouro!

Conheça os melhores ― e menores ― modelos de vibradores

Seja para massagem, masturbação ou penetração, os pequenos vibradores estão disponíveis em diversos modelos, com formatos e funções vibratórias diferentes e, com certeza, um deles é perfeito para você!

Vibradores bullet

Eles são superdelicados e estão disponíveis em diversas cores. Os vibradores bullet têm o design semelhante ao de uma cápsula ou ovo e são recomendados para estimulação clitoriana e entrada da vagina, onde se posiciona o brinquedo sobre a região e escolhe-se o tipo de vibração.

Os modelos variam entre os que têm o controle separado da cápsula, com fio ou sem, para o controle e intensidade da vibração e aqueles cujo controle é acoplado ao próprio vibrador, controlando a partir da base do brinquedo.

Vibradores Personal

Agora, se você não curte muito cores vivas e chamativas e busca mesmo discrição, os modelos personal podem ser perfeitos para você. Eles podem ser utilizados para estimulação clitoriana, anal ou vaginal, com controle de vibração e frequência acoplados à base.  

Vibrador Batom

Ninguém vai desconfiar desse inocente cosmético! Só quem tem mesmo é quem sabe o poder e intensidade do vibrador batom. O design confunde até os mais observadores e o tamanho é ideal para acompanhar na bolsa todos os dias. Pode ser usado para estimular seios, nuca, orelhas, ânus e canal vaginal, não esquecendo do clitóris, claro!

E aí, qual dos vibradores tem mais a ver com você? Opções não faltam! No site da Desejo Oculto você vai encontrar muitos outros modelos que vão revolucionar a sua forma de ter prazer!