A palavra “fetiche” vem do francês “fétiche”, que significa feitiço ou enfeitiçado. O termo virou conotação sexual no século XIX para explicar a utilização de objetos que estimulavam ou aumentavam a excitação. O fetiche não só apimenta a relação como cria uma maior intimidade entre o casal, proporcionando mais prazer durante o sexo.

Considerado por muito tempo como perversão sexual, o fetiche nada mais é do que um padrão de comportamento sexual intenso e recorrente por situações incomuns, objetos e/ou atividades diferentes, além, ou apesar, da cópula — ou seja, quando uma pessoa sente prazer sem a necessidade do ato sexual em si. Mas é considerado o desejo sexual de atos na relação sexual, uso de objetos ou acessórios de SexShop e afins na realização do ato sexual com o parceiro ou parceira.

O mundo do prazer desconhecido

A Psicologia classifica o fetichismo como uma parafilia, que é um comportamento sexual que vai além do ato sexual em si. Existem diversos tipos de parafilia, das mais comuns, como exibicionismo, até as mais engraçadas, como a atração sexual por estátuas, a agalmatofilia. Esses desejos variam de acordo com a pessoa e costumam aparecer logo na puberdade e perduram por toda a vida.

Alguns fetiches são ótimas ferramentas para melhorar a intimidade do casal e podem ser praticados em conjunto, como as fantasias de simulação ou o uso de peças de vestuário diferentes ou adornos inusitados. Criar cenários com histórias para realizar as fantasias sexuais é libertador e excitante. Quem nunca quis “brincar” de “médico e enfermeira”? O casal utiliza fantasias, objetos e locais diferentes e vai explorando a sexualidade de forma criativa e divertida.

Os fetiches delas

Entre os fetiches femininos mais comuns encontramos o prazer por fantasias diferentes e se exibir com elas. Enquanto os homens são mais adeptos do voyeurismo, as mulheres tendem mais ao exibicionismo. Além de usarem roupas sensuais e provocantes para estimular o parceiro, algumas mulheres gostam de se exibir publicamente, praticando a agorafilia, que nada mais é do que sentir prazer em realizar o sexo em local público. O prazer pelo proibido e o “medo” de ser pega em flagrante aumentam o desejo de quem pratica esse fetiche.

1 - Dominância e submissão: a melhor coisa que tem dentro desse fetiche é a mulher se sentir poderosa ao saber que o homem que tanto a deseja pode, e será dominado por ela. Na dominância feminina, os homens imploram ou perdem o controle da situação. É ela quem manda e ele apenas obedece. Já na submissão, a ideia de ser subjugada, atiça o imaginário feminino. Em ambas as situações vale quase tudo, até puxadas no cabelo. Vale deixar claro que dominância não tem nada a ver com estupro, violência ou coisa do tipo.

2 - Ménage com dois homens ou outra mulher: quase toda mulher já sonhou em ter dois homens maravilhosos em sua cama. Quando a relação envolve outra mulher no jogo, muitas vezes rola um pouco de ciúme, afinal não é nada gostoso observar seu parceiro com outra pessoa, porém existem aquelas que gostam de investir em novos rumos, optando por colocar o seu parceiro como observador, enquanto ela se diverte com a convidada.


3 - Fantasia de simulação: que tal ser aquela colegial que provoca o professor ou colega na sala de aula ou quem sabe um casal de super-heróis tentando salvar o mundo? No mundo imaginário vale tudo. Usar fantasias, escolher locais especiais e até brincar de mudar a voz ou o comportamento. As tramas sexuais deixam a maioria dos homens babando ao serem provocados durante o "vamos ver".

4 - Acessórios de couro e lingerie especial: qual mulher não gosta de se sentir sexy para seu parceiro? Escolher uma lingerie perfeita pode fazer a imaginação delas ir longe. Usar sapatos ou botas de couro aumenta o prazer durante os jogos preliminares. Vendas para os olhos, amarras, mordaça e até chicotes para brincarem do que quiserem.

5 - Assistir um filme pornográfico juntos: além de novas posições e ideias para realizar com seu par, os filmes excitam o casal e deixam com forte desejo de realizar o que viram no filme, mas sobre tudo deixam o casal aguçados pelo sexo.

Os fetiches deles

É claro que a podolatria, excitação e veneração pelos pés femininos, está no topo da lista da preferência masculina. Na verdade, a veneração por partes corporais é uma tendência do homem. Além do corpo feminino, alguns adoram peças de vestuário exclusivamente delas, como o fetiche por sapatos de salto — alguns utilizam o objeto como brinquedo sexual, enquanto outros sentem prazer em observar uma mulher desfilando com eles.

1 - Strip-tease: por mais que muitas tenham aquela vergonha de fazer, o strip-tease é o maior fetiche que uma mulher pode realizar para um homem. Eles adoram admirá-las tirando calmamente peça por peça de roupa até chegar a hora do ato em si.

2 - Voyeurismo e exibicionismo: observar e ser observado. A maioria dos homens adora ficar olhando outras pessoas praticando sexo, e muitas vezes até pede para sua parceira deixar-se ser filmada durante o ato, para que possa visualizar depois, ou até acompanhado por ela. Usar filmes pornôs durante o sexo também pode ajudar a apimentar a relação. Lembrando que a mulher é instintiva e o homem, visual.

3 - Sapatos e adornos femininos: os homens são aficionados por sapatos (de preferência de salto alto). Eles adoram ver as mulheres desfilando com eles, brincando em seu corpo e até usando-os durante o ato sexual. Alguns homens exigem que mulheres não tirem os sapatos durante o sexo. Outra coisa que alguns homens adoram são adornos corporais, como piercings, em locais estratégicos, como mamilos, região íntima, lábios, língua e umbigo.

4 - Uso de vibrador ou prótese peniana: muitos homens tem fetiche em observar a outra pessoa usando um vibrador ou prótese peniana, e também eles próprios usarem nelas durante as preliminares, mas tudo vai de combinar e fazer uso de acordo com o consenso de ambos.

5 - Sexo Anal: é sem dúvida um dos fetiches mais requisitados dos homens, mas o medo da mulher pode ser um entrave. Porém, vale lembrar que sexo anal quando realizado com paciência e auxílio de lubrificantes dessensibilizantes, possibilitam uma relação sem dor e desconforto. Pode dar isso como presente de aniversário, por exemplo.

Não tenha vergonha de se soltar

As pessoas que praticam o fetichismo (ou têm um comportamento sexual diferenciado) em sua maior parte são casadas e se realizam com os próprios parceiros. Não é porque você gosta de algo diferente durante o sexo que seja anormal ou pervertido. Se aquilo que sente está lhe trazendo problemas físicos, sociais e/ou emocionais, procure orientação profissional. Do contrário, curta seus desejos de forma segura para você e seu parceiro, e seja feliz, dentro e fora da cama. Muito prazer!