Você sabia? Nos dias de hoje, com tudo o que a mulher conquistou, a masturbação feminina continua sendo um tabu para elas próprias: segundo pesquisas, apenas 40% se masturbam, estão em constante descoberta quanto ao seu corpo e se realizam sozinhas quando o assunto é sentir prazer.

Experiente ou iniciante, essa é a hora de mergulhar nas dicas e aproveitar as gostosas sensações que essa prática pode lhe proporcionar. Mais abaixo você vai conferir mitos e verdades sobre a masturbação feminina.

Com simples toques é possível chegar lá. Antes de tudo, esteja em ambiente tranquilo, relaxada e desprendida do mundo lá fora. Tente levar seu pensamento para dentro de si mesma e entregue-se ao momento de descoberta.


Livros e filmes como estímulos para masturbação feminina

Não precisa esperar inspiração ou vontade, crie o cenário, imagine, faça a coisa acontecer. Para isso é bom ler conteúdos eróticos, desde pequenos contos a livros que vão estimular seus sentidos, imaginação e ajudar a se desprender. A leitura é um ótimo estimulante para você sentir desejo através da imaginação que o contexto pode oferecer. Um dos livros de mais sucesso nos últimos tempos é o Cinquenta Tons de Cinza (e suas sequências), assim como outros no mesmo segmento, que trazem várias ideias de fetiche, que podem alimentar a imaginação e fazer você viajar nas fantasias sexuais e aumentar o tesão.

Outro grande estímulo pode partir de vídeos eróticos a filmes que lhe façam viajar nas cenas e na história. As cenas de sexo dos filmes pornôs ou eróticos podem causar uma explosão de tesão devido às situações de carícias, desejos e pegada na hora do sexo; muitos são bem diretos e começam com cenas bem quentes, outros contam toda uma história e rola primeiro a conquista antes de partir aos finalmentes. Ambos os roteiros podem lhe ajudar a imaginar como seria se fosse você a atriz a ser envolvida e tocada na cena, e isso faz sua imaginação viajar, tornando a masturbação mais prazerosa.

Uma dica bem legal de filme erótico com um ótimo roteiro e cenas envolventes é o Love 3D (2015), que chamou a atenção por ser o primeiro filme contendo sexo explícito a utilizar a técnica do cinema 3D. A trama apresenta um casal que decide incluir em suas aventuras sexuais sua vizinha.


Fantasiar pode ser a chave para a satisfação

Depois desses estímulos você estará mais preparada para começar o ato de se masturbar. Mas mesmo durante uma leitura erótica, comece a se tocar com movimentos leves nos seios, acariciando os mamilos, imaginando a boca de alguém que você deseja percorrendo seu corpo, morda os lábios como se estivesse se insinuando para alguém que mostra o mesmo desejo por você.

Se a sua preferência for o filme erótico, incorpore a atriz e sinta-se desejada ou uma presa prestes a ser devorada como na cena. Imagine as mãos do ator gostoso percorrendo o seu corpo, fazendo aquela massagem delícia por todo o seu corpo. Abra suas pernas flexionando os seus joelhos como se você fosse ser penetrada nesse momento. Com um ou mais dedos estimule o seu clitóris em movimentos circulares, sobe e desce, introduza-os levemente na vagina sentindo apenas as pontas dos dedinhos. Leve a outra mão na boca e imagine o beijo mais gostoso que você já deu, deslize suas mãos por todo o corpo, parando nas áreas em que você sentir maior sensibilidade.

O ideal é soltar a imaginação e se deixar levar pelo clima de tesão, a excitação vem naturalmente quando nossa mente é estimulada, seja com qual ideia você achar melhor.


Acessórios para masturbação feminina

Existem também acessórios eróticos que ajudam muito na masturbação feminina. Nesse caso você pode buscar os sex shops físicos e online. Com a vantagem das compras pela internet deixarem você mais tranquila, por conta da discrição: as compras online oferecem mais conforto e sigilo nas suas escolhas dos produtos. Existe uma grande variedade de vibradores, inclusive muitos bem discretos que nada lembram os mais tradicionais, como os de formato de batom, por exemplo. Os vibradores são um bom exemplo de como os acessórios de sex shop podem contribuir no prazer feminino, mas existem muitos outros acessórios capazes de contribuir na excitação e prazer.

Quanto mais ideias você tiver para alimentar sua imaginação e ajudar na masturbação feminina, melhor. Você não precisa se tornar uma ninfomaníaca, mas deve procurar meios de estimular sua libido para não perder o apetite sexual e melhorar sua performance com seu par.


Mitos e verdades sobre masturbação feminina

Você já sabe que é plenamente possível sentir prazer e se realizar sozinha através da masturbação feminina. Agora vamos conhecer 10 mitos e verdades que envolvem esse assunto.

1- DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), posso pegar me masturbando?

Mito, se a masturbação for solitária (transmissão zero). Verdade, há o risco de contrair DSTs caso você esteja acompanhada e compartilhando acessórios eróticos, como vibradores, sem que eles sejam esterilizados ou protegidos (com preservativo).

2- Se introduzir meus dedos na vagina, vou pegar uma infecção?

Mito. Claro que é preciso cuidar da higiene das mãos e unhas para evitar esse mal. A masturbação pode até ajudar na prevenção de doenças, pode auxiliar na liberação de bactérias antigas do colo do útero, aliviando algumas infecções, inclusive a urinária.

3- Posso perder a virgindade me masturbando?

Mito, se for uma masturbação externa — no clitóris por exemplo. Verdade, se houver a introdução de objetos na vagina: o hímen pode ser rompido por um vibrador ou o próprio dedo, dependendo da intensidade da penetração.

4- Chegar ao orgasmo com a masturbação é mais fácil do que com a penetração vaginal?

Verdade. Segundo estudos, para cerca de 70% das mulheres o orgasmo é mais fácil de ser atingido com a manipulação do clitóris, por isso o ápice do prazer é mais fácil com a estimulação do mesmo. Nesse caso estamos considerando masturbação os estímulos no clitóris durante a relação. Mas é importante frisar que o autoconhecimento proporcionado pela masturbação quando sozinha ajuda a orientar o (a) parceiro (a) da melhor maneira de fazer os estímulos.

5- Posso gostar mais de me masturbar do que transar com outra pessoa?

Verdade. Como você conhece o seu corpo mais do que ninguém, pode ir direto ao ponto que lhe dá mais prazer, sendo mais gostoso e mais rápido atingir o clímax. Mas como já falamos anteriormente, é importante orientar seu par como gosta de ser estimulada.

6- Posso ensinar outra pessoa a me masturbar?

Verdade. Você deve fazer isso, até porque você precisa se realizar também com o seu par, portanto vá guiando as mãos dele (a) onde e como você gosta de ser tocada e reagindo com gemidos a cada toque certeiro.

7- Posso me viciar com a masturbação feminina?

Mito. A masturbação é um ato extremamente saudável e não há uma quantidade exata ou estipulada para se fazer — a menos que haja algum distúrbio psiquiátrico, aí sim precisa procurar tratamento e ser considerado como um vício ou doença.

8- A masturbação pode ser considerada traição?

Mito. A masturbação não está ligada a fidelidade, é um momento de privacidade de cada pessoa para ajudar a se descobrir ou melhorar a performance com o parceiro, ou mesmo sentir prazer individual em ocasiões que a transa está impossibilitada.

9- Usar acessórios para me masturbar durante o sexo pode deixar as transas sem o uso deles menos interessantes?

Mito. Os acessórios podem ser bem interessantes em uma transa e totalmente desnecessários em outras, portanto é válido usá-los para quebrar a mesmice, acrescentar uma novidade, e não uma necessidade essencial para a hora do sexo.

10- Em casos de agitação e insônia, a masturbação pode ajudar?

Verdade. Com a masturbação você libera hormônios que melhoram o humor, proporcionam relaxamento e sensação de bem-estar; isso manda o estresse para longe e traz sua tranquilidade e seu sono de volta. Não que isso se torne uma regra para noites tranquilas e relaxadas: veja a masturbação como forma de se conhecer e se realizar também sozinha.

A masturbação feminina é uma das infinitas possibilidades para alcançar satisfação consigo mesma e com seu par, melhorando a qualidade de vida. Afinal, estar bem sexualmente também é uma questão de saúde. Explore seu corpo sozinha, sem tabus e sem amarras. Lance mão de vibradores e demais acessórios, varie, experimente novidades. Liberte-se, mulher! Muito prazer!