O orgasmo feminino pode parecer o maior tabu para alguns homens, talvez porque não há um indício físico de que elas de fato chegaram lá, como há no corpo masculino (ejaculação), ou pelo fato de existirem diferentes formas das mulheres chegarem ao orgasmo.

Mas ele existe, claro, e segundo os relatos das próprias mulheres, os orgasmos podem ser bem intensos ou até múltiplos. Sim! A boa notícia é que hoje você vai ver dicas para provocar o clímax cada vez mais intensamente nelas.

Conheça o corpo da mulher (de verdade)

Conhecer o corpo dela talvez seja a dica mais importante, o caminho mais seguro para provocar orgasmos cada vez mais intensos nela.

E quando falamos de conhecer, não estamos nos referindo somente ao corpo físico, mas também a como funcionam os orgasmos no corpo feminino.

A intimidade, a conversa, conhecer o corpo e principalmente os gostos da sua parceira ajudam muito na hora de proporcionar prazer a ela.

As mulheres precisam estar excitadas, seguras e relaxadas para chegarem lá. O toque, o carinho, o abraço abrem margem para a conexão entre vocês dois e essa conexão facilita muito o relaxamento e, consequentemente, que o orgasmo feminino seja mais fácil e mais intenso.

Capriche nas preliminares

O nosso corpo possui muito mais zonas erógenas do que somente a parte dos genitais. O corpo feminino está cheio delas, e estimulá-los é uma ótima maneira de ir construindo o caminho até orgasmos mais intensos.

Quer alguns exemplos? O canto da boca, o pescoço, o centro da nuca, a parte interna dos braços, as costelas (principalmente as laterais), a virilha, a parte interna das coxas, a parte de cima dos seios, a lombar, a parte de trás dos joelhos, entre muitas outras. Algumas mulheres podem chegar ao orgasmo apenas se forem estimuladas em áreas como essas, acredite.

Vá com calma, explore e estimule essas partes com as mãos, massagens, com o toque da ponta dos dedos e com a língua.

Estudos mostram que as preliminares devem durar cerca de 15 a 20 minutos para que a mulher tenha a excitação ideal para uma penetração confortável e, claro, para que ela possa chegar ao orgasmo da forma mais intensa possível.

Clitóris, prazer!

Ah! O clitóris! Esse órgão feminino que fica meio escondidinho, mas que possui mais de 18 partes, altamente vascularizado e uma única função: dar prazer às mulheres. Ele é uma usina poderosa de prazer.

Então, se a ideia é provocar orgasmos intensos nela, estimular o clitóris com certeza é um desses caminhos.

Mas vamos com calma.

Apesar de por fora ele parecer pequeno (cerca de 2 cm), por dentro do corpo o clitóris é bem maior, possui milhares de terminações nervosas (mais do que qualquer outra parte do corpo humano) e está ligado a mais de 15 mil fibras na região pélvica — em outras palavras, ele é extremamente sensível, muito mais sensível do que a parte mais sensível do pênis.

Ou seja, ele precisa de cuidado ao ser tocado e ser estimulado. É claro que cada mulher, cada organismo, vai sentir a estimulação de um jeito, mas a absoluta maioria das mulheres sente uma certa “agonia” se tocarem o clitóris diretamente ou sem lubrificação, justamente por tamanha sensibilidade. Portanto, capriche nas preliminares antes de chegar lá, você pode usar a própria lubrificação feminina causada pela excitação ou um gel lubrificante.

Comece com movimentos sensíveis e leves, lembre-se sempre que o clitóris é muito sensível. Observe as reações dela e vá se adequando ao que ela gosta e pede.

Para turbinar ainda mais a excitação do clitóris, existem vários produtos sensuais em lojas de Sex Shop que ajudam e elevam o prazer, principalmente os excitantes. Também tem os acessórios que contribuem muito para o prazer, como os pequenos e discretos vibradores, também chamados de cápsulas ou bullets.

Sexo oral para que te quero

A língua é uma arma poderosíssima para proporcionar orgasmos e mais orgasmos nas mulheres. Ela é macia, molhada e, se usada da maneira correta, provoca sensações inimagináveis.

Apesar do clitóris ser nosso personagem principal, é importante que se brinque e estimule toda a área. A língua pode (e deve) brincar na virilha, na região interna das coxas, passar pela vagina e, claro, no clitóris. Comece com a parte plana da língua e só depois que a mulher estiver bem excitada use a ponta dela, que é a parte mais rígida, mas também a que você tem maior controle de fazer movimentos.

Usar géis que aquecem ou refrescam contribuem para aumentar a excitação durante o sexo oral. Estimular a entrada do canal vaginal ou ponto G durante o sexo oral também irá turbinar a excitação e prazer. O estímulo pode ser com os dedos, vibrador ou com um acessório chamado plug ball, que contem esferas, causando enorme excitação.

Use bem os dedos

Como já mencionamos logo acima, o clitóris é muito mais do que aquela pontinha que aparece para fora (aquela parte é a glande), mas que internamente também tem seu trabalho, fazendo com que muitas regiões da mulher sejam sensíveis ao prazer.

Uma dessas áreas é o famoso ponto G. Ele existe e não é difícil de encontrá-lo não. O problema (ou a solução) é que ele só aparece quando a mulher está excitada, porque ele incha.

Na verdade, o ponto G nada mais é do que uma das partes internas do clitóris, a raiz dele, e pode ser alcançado pela parte de dentro no teto da vagina, cerca de 4 cm para dentro, variando de mulher para mulher.

Ao tocá-lo, a mulher sente uma excitação totalmente diferente e é capaz de sentir orgasmos bem intensos. Para estimulá-lo, você pode usar os dedos em forma de gancho ou brinquedos eróticos curvados. Basta colocar os dedos na entrada na vagina e ir tateando devagar até encontrar uma saliência que se parece com a metade de uma azeitona, acaricie e observe as reações dela. Mas lembre-se que ele só aparece quando ela está excitada.

Cuidado para não confundir o ponto G com a saliência que há na entrada da vagina: ele fica mais para dentro na parte do teto, então se a mulher estiver deitada de barriga para cima, você coloca seu dedo e, assim que encontrá-lo, levante um pouco o dedo como se estivesse chamando alguém, esse é o ponto G.

Você pode estimulá-lo de diversas formas: fazendo movimentos circulares delicados, movimentos de vai e vem, como se fosse o movimento da penetração, ou mexer o dedo como se estivesse chamando alguém.

Outra forma de provocar orgasmos com a estimulação do ponto G é com o uso de brinquedos e acessórios eróticos. Há vibradores específicos para alcançar e estimular a região e brinquedos que podem ser usados para que o parceiro ou a própria mulher faça a estimulação. O orgasmo no ponto G pode demorar um pouco mais que o normal, mas é um orgasmo mais intenso e prazer.

Agora descubra na prática todas essas maravilhas e proporcione muito mais prazer à sua parceira. Certamente a relação de vocês dará um grande salto.