Você muito provavelmente já deve ter ouvido falar do Tantra ou do sexo tântrico e das maravilhas que ele pode trazer. E pode até ter ficado curioso, pois sempre há um pouco de mistério sobre o assunto.

Para começar, vamos entender primeiramente o que é o Tantra. Em resumo, é uma filosofia de vida e uma técnica espiritual milenar indiana que utiliza a energia sexual para o autoconhecimento, como instrumento de conexão consigo mesmo.

A tradução do nome Tantra seria algo como expansão através da consciência e é composto por diferentes práticas de movimentos, sons, respiração para ativar a energia sexual, expandindo, libertando a si mesmo e despertando o amor próprio. 

Então o que é sexo tântrico?

Sendo assim, o sexo tântrico é quando há a aplicação do Tantra durante o ato sexual. Ele é consciente. Durante o ato, por meio das técnicas, o casal aprende a mover a energia sexual para todo o corpo, reconectando-se consigo mesmo.

As áreas de prazer são ampliadas à medida que a energia sexual percorre as outras áreas do corpo. No sexo tântrico, a ejaculação não é o principal fim, e sim permitir que o casal sinta, curta e desfrute de cada momento da relação sexual.

E então você deve estar se perguntando, quando chega o clímax? E todas aquelas histórias do sexo tântrico ser muito prazeroso?

E é justamente aí que está o ponto, digamos a chave do sexo tântrico. Nele a ejaculação não tem tanta importância. O homem aprende a sentir outros tipos de orgasmo e a controlar a ejaculação. Na mulher, não há os orgasmos clitorianos mais explosivos, mas vários e diferentes tipos de orgasmos provocados pela energia sexual que percorre todo o corpo.

O sexo tântrico é um conceito diferente do que normalmente estamos acostumados. O tantra considera o prazer divino e com o maior tempo de prazer possível. Você começa e não termina com a ejaculação, para que a energia permaneça após o ato, trazendo muito mais bem estar e energias positivas. Não há um pico de prazer, como no sexo convencional, onde tudo acaba após o orgasmo, é uma técnica de controle, onde se controla o orgasmo para que não finalize, com calma, respiração, tranquilidade, aumentando o tempo da relação e mantendo a energia após o ato.

A prática tântrica é um caminho espiritual e cada um vai descobrindo a melhor posição e seus pontos de maior prazer, isso não é obrigação do outro e sim de cada um. A busca da concentração, formas de prazer, pontos de maior excitação, é de cada um, o outro não tem a necessidade de fazer isso, a busca é individual. Cada um faz sua viajem interna, busca sua fantasia na sua concentração. Você não controla o outro. No tantra não existe uma regra moral, você decide onde, quando e de que forma fazer. Mas é importante criar um ambiente tranquilo, com música suave e com tranquilidade. É um caminho de descobertas, onde cada um vai descobrindo e experimentando naturalmente.

Quais as posições do sexo tântrico?

Quando se fala em sexo tântrico, muita gente imagina todas aquelas posições do kama sutra, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. As posições podem até ajudar, mas o principal no sexo tântrico são as carícias, a conexão, o olhar, o toque. O principal é que cada um descubra a sua melhor posição.

Ao contrário do sexo convencional, no tântrico, beijos demorados, respirações, carinhos e abraços fazem do ato uma dança cheia de prazer e intimidade. Por esse motivo, não há posições recomendadas, com a exceção do abraço tântrico, a famosa posição em que o casal senta e se abraça envolvendo o (a) parceiro (a) com o corpo, braços e pernas. Tudo deve fluir da melhor maneira possível para ambos.

E como ficam os orgasmos durante o sexo tântrico?

Talvez a maior dificuldade da prática do sexo tântrico é o homem aprender a atingir o orgasmo sem ejacular; dessa forma, não só a parceira, mas ele também pode atingir diferentes e mais orgasmos do que numa relação convencional.

No sexo tântrico, o principal objetivo é a excitação por tempo prolongado, sem uma finalização, é o momento de expansão da consciência, de si mesmo e do outro. Aprender a lidar com as sensações e emoções que virão.

É necessário realmente entender essa filosofia para ter todos os benefícios do sexo tântrico.

Dicas para praticar o sexo tântrico

Para aprender a fazer o sexo tântrico, é preciso estudar e entender mais sobre o Tantra, mas vamos deixar algumas dicas de técnicas e preceitos para que você e seu/sua parceiro (a) já possam desfrutar de todas as maravilhas que ele pode oferecer:

- Antes de começar: é preciso que o casal esteja em conexão; para isso, podem inspirar e expirar juntos — olhando um para o outro é uma ótima maneira.  

- Não tenha pressa: sabe aquela história que a pressa é inimiga da perfeição? Pois é, esse é um grande princípio no sexo tântrico. Essa modalidade envolve consciência, contato, aproveitar o momento. Então para isso é necessário tempo. No sexo tântrico, o caminho (e tudo o que vocês vivenciarem nele) é muito mais importante do que o final.

- Faça a prática, de preferência, pela manhã: após uma boa noite de sono. É indicado que ambos estejam descansados, focados e atentos um ao outro. O cansaço pode acabar fazendo com que vocês dois tenham pressa em terminar logo e acabem voltando ao sexo convencional.

- Pratiquem a massagem tântrica: a massagem ajuda a gente a se conectar com o outro, a conhecer o corpo do outro e provoca deliciosas sensações. Não tenham pressa — o objetivo do sexo tântrico é o caminho, lembrem-se sempre disso. Fiquem tempo suficiente para estimular as diferentes partes do corpo para que a energia sexual flua para todas as regiões.

- Respire: a respiração é uma parte muito importante do sexo tântrico. Geralmente temos a tendência em prender ou ficar com a respiração ofegante, tente o contrário. Inspire e relaxe na hora de respirar durante o sexo.

- Solte-se: você pode gemer e buscar o que mais lhe dá prazer. Faz parte da filosofia essa livre expressão. Muitas vezes, as mulheres, principalmente, ficam com vergonha de manifestar o que sentem ou pensam durante o sexo. Liberte-se e deixe fluir.

- Olho no olho: olhar nos olhos do (a) parceiro (a) é um preceito básico do sexo tântrico. Pode não ser fácil no começo, mas é preciso treinar e fazer essa conexão. Uma boa forma de treino é olhar fixamente para a chama de uma vela.

- Criem seus rituais amorosos: pode ser tomar banho juntos, preparar o quarto de uma determinada forma, ou qualquer outro ritual que gostem. É importante que o local esteja organizado e aconchegante. Para começar, vocês podem utilizar um edredom ou tatame no chão, já que alguns movimentos ficam mais complicados de serem realizados em cima da cama — mas não há regras.

- Entenda a filosofia: todas as ações e técnicas vão fazendo mais sentido à medida que vocês entendem suas funções dentro do sexo de acordo com a filosofia Tantra.

Aprendam mais

Se você gostou e se interessou pelo assunto, o mais indicado é que aprenda mais sobre o Tantra e, consequentemente, sobre o sexo tântrico. Há muitos grupos e locais que dão cursos e workshops sobre o tema. Há também locais em que fazem as massagens tântricas e ensinam como fazê-las. Busque um grupo na sua cidade. Leia livros, assista a vídeos, mesmo aqui na internet. Enfim, mergulhe nesse universo de conhecimento de si, do outro, dos seus corpos e interações emocionais e afetivas. Muito prazer!