Quando falamos em sexo anal, existe todo um mistério — ou tabu — em volta do assunto. Poucas pessoas admitem que gostam, que fazem, há muitos mitos e falta clareza sobre o que é ou não verdade.

Mas muitos que já experimentaram garantem: é prazeroso! O que precisamos fazer é entender um pouco melhor sobre como ele pode ser assim, tão prazeroso, sem provocar riscos à saúde.

Vamos desmistificar o prazer anal, tirando as principais dúvidas e deixando claro sobre o que é mito e o que é verdade nessa fonte maravilhosa de prazer.

É realmente possível ter prazer no sexo anal

É verdade! A região é repleta de terminações nervosas que dão prazer e causam boas sensações tanto nos homens quanto nas mulheres, que, inclusive, podem ter a região do clitóris ou do ponto G estimulada durante o sexo anal, aumentando assim o prazer.

Dá para chegar ao orgasmo

Verdade! Se a pessoa estiver relaxada e sentindo prazer, com certeza é totalmente possível atingir o orgasmo com o sexo anal.

O sexo anal dói

Depende! Desde que seja feito da maneira correta, não causa dores a ponto de ser mais doloroso do que prazeroso. Para começar é extremamente necessário que a pessoa esteja relaxada e que o ânus esteja muito bem lubrificado. É válido lembrar que dores podem significar algum problema de saúde, como fissuras ou processos infecciosos no local; se for o caso, procure um médico.

O sexo anal alarga o ânus

Parcialmente verdade. O ânus na verdade é capaz de dilatar e contrair sem causar alterações significativas a ponto de prejudicar as funções naturais. Uma forma de iniciar o sexo anal é introduzir um dedo bem devagar e depois dois dedos, isso fará com que haja um relaxamento do esfíncter anal, que é um anel muscular e que tem capacidade de dilatar, mas que volta ao normal após a relação.

O sexo anal pode causar câncer no reto ou no intestino

Mito! O sexo anal em si não é capaz de causar câncer, mas a sua prática sem proteção aumenta as chances de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, como o HPV, que é potencialmente cancerígeno.

Sexo anal causa hemorroidas

É mito! E talvez esta seja uma das principais dúvidas da maioria das pessoas. O sexo anal não é capaz de provocar hemorroidas. Entretanto, se a pessoa estiver em processo inflamatório é bom evitar a prática. Mas se estiver com a doença tratada e controlada, não é necessário ficar sem fazer o sexo anal.

Algumas pessoas possuem uma doença inflamatória na região anal, que faz com que os vasos se dilatem, inchem e sangrem, e convencionou-se chamar esse processo de hemorroidas. Se esse é o seu caso, busque, com profissional, tratamento para o problema e orientações sobre a prática do sexo anal.

Deve-se usar lubrificante em todas as relações

Verdade! Ao contrário da vagina, o ânus não possui lubrificação natural e, por isso, o não uso do lubrificante pode causar dor e fissuras. Acesse nosso post e descubra qual tipo de lubrificante é ideal para você. 

O dessensibilizante é indicado para uma relação mais confortável

Verdade! Os dessensibilizantes (sejam em gel ou em creme) tiram o desconforto da prática do sexo anal, contribuindo para que a pessoa que recebe o sexo anal fique mais relaxada. Mesmo assim, a penetração não deve ser de forma abrupta, para evitar alguma lesão.

A penetração vaginal após a anal pode causar infecções

Muito verdade! A região anal é repleta de bactérias que não fazem mal à saúde se ficarem lá, porém podem provocar uma série de doenças se forem transportadas para a região vaginal. Elas também podem causar doenças, como infecções urinárias. Por isso, é recomendado o uso de preservativos e a lavagem da região antes do ato.

É normal ter sangramentos após o sexo anal

Mito. O sangramento após o sexo anal pode indicar que houve alguma fissura, ou até mesmo hemorroidas. Por isso, ao identificá-las, dependendo do volume e da persistência, procure tratamento médico.

O uso de preservativos evita DSTs e infecções

Verdade! Os preservativos são uma barreira de proteção tanto para as doenças sexualmente transmissíveis quanto para o contato com as bactérias da região, como foi explicado logo acima.

É indicado tomar laxantes antes da prática sexual pelo ânus

Mito! Se a pessoa não tem qualquer problema no trato intestinal, não terá problema nenhum durante o sexo anal. Além disso, o uso de laxantes sem indicação médica pode fazer mal à saúde, além de oferecer o risco de se ter uma surpresa negativa. Já pensou se o laxante resolve fazer efeito bem na hora H?

Deve-se fazer uso de ducha higiênica antes do sexo anal

Verdade, porque a higiene visa fazer uma limpeza da região interna do ânus para a retirada do excesso de sujidades no local, mas deve ser feito com água esterilizada ou soro fisiológico.

Sexo anal não é para todo mundo

Mito! Todo mundo pode sentir o prazer do sexo anal. A única contraindicação é no caso de hemorroidas em processo infeccioso ou fissuras na região anal.

Há posições mais confortáveis para a prática do sexo anal

As posições em que o quadril fica relaxado facilitam a penetração; uma delas é deitar-se de bruços e colocar uma almofada embaixo do quadril para que ele (o quadril) fique bem acomodado.

Mas, com o tempo e a prática, cada um descobre a melhor maneira e as posições mais prazerosas.

A melhor maneira de se começar a fazer sexo anal é ir devagar

Verdade! Muitas pessoas têm vontade, mas ficam com medo, por isso a melhor maneira de começar é ter muita paciência e calma. Conversem entre si, tirem as dúvidas e falem dos medos.

Comecem devagar e caprichem nas preliminares. Uma massagem na região anal ajuda a relaxar e já vai dando um pouco de prazer, que aumenta o tesão e a vontade, só depois disso é que começa a penetração.

Deixe que a pessoa que está sendo penetrada conduza os primeiros movimentos, assim será mais fácil para ela ir perdendo o medo e criando a confiança necessária para prosseguir com o ato.

A pessoa precisa estar segura e tranquila para que o sexo anal possa ser tão prazeroso quanto ele pode ser.

Agora que você já tem mais informações sobre o sexo anal, que tal buscar ainda mais satisfação, para você e para seu parceiro ou parceira, com essa prática? Muito prazer!