Do nada, ou mesmo avisando, seu par chega em casa no meio do dia, almoçam… e em cima da hora de voltar para o trabalho, vocês dois se veem fazendo aquele sexo apressado, intenso, como loucos, como desesperados, muito mais carnal do que qualquer coisa, prazer quase instantâneo! Delícia, hem?!

Quem nunca imaginou, desejou ou viveu essa experiência?

A verdade é que, seja com nosso amor ou com um parceiro ou parceira eventual, uma rapidinha pode fazer toda a diferença no dia a dia, espantar o mais do mesmo da rotina e nos dar um fôlego novo.

Agora vamos conferir alguns pontos relacionados a uma transa rápida e intensa e mais à frente trazemos dicas de posições, lugares e outras mais… Vamos lá!

Por que dar uma rapidinha?

Além do fôlego novo, vamos ver o que no fundo você busca e ganha ao dar uma rapidinha.

Leveza física: Ao fazermos atividades físicas mais rápidas e intensas, nosso corpo tende a queimar mais calorias, logo é uma ajudinha a mais ao seu metabolismo. Uma academia muito mais prazerosa, não é mesmo? E vamos combinar que sexo é mais que prazer, é necessidade fisiológica.

Leveza mental: Com intensidade de movimentos e maior circulação sanguínea, os níveis de hormônios de relaxamento e prazer, como adrenalina e endorfina, também aumentam, proporcionando mais prazer mental. Uma transa rápida e um descanso mais demorado e relaxado: ótima combinação, hem?!

Quebra da inércia: Quando nosso corpo está em determinada posição ou situação, a tendência é que permaneça do mesmo jeito. Isso pode ser desastroso, porque você pode estar cômodo, e até acomodado, mas seu par não. Então mexa-se. Convide a uma rapidinha! E se for convidado, não pense duas vezes! Dar movimentos e experiências diferentes na relação é um dos grandes segredos para que seja agradável e duradoura.

Novidade no ar, nas ações: Não basta que as transas sejam diferentes, têm que ser interessantes para ambos. Ao dar uma rapidinha, até as transas mais convencionais melhoram — assim como o calor pode ser muito mais desejado depois do frio, um prato pode ser muito mais delicioso depois de certo período de fome. Pode inclusive não haver penetração, apenas um oral daqueles! Aliás, use todo o poder da sua boca! Depois de um sexo rápido e selvagem, suas transas românticas e cadenciadas tendem a ficar muito mais gostosas. Então varie, melhore, aprimore, inove, renove no sexo, nas formas de sentir prazer! Rapidinha significa um gás diferente, um sentido novo à relação.

Pontos para deixar a rapidinha ainda mais interessante

Rapidinha pode ser bom? Claro que pode! Se for com seu amor, ótimo. Mas se você é solteiro ou solteira, bacana também, essas dicas vão lhe cair bem. Vamos a elas:

Diálogo e franqueza: Quando você quer algo e não está tendo, o ideal é que você se abra com seu par, para que não fiquem só no papai e mamãe, para que a coisa não seja só aquele sexo demorado mas arrastado, tedioso, que já não empolga ninguém. Se esse é o caso de vocês, chegue para seu parceiro ou parceira e fale que de vez em quando vocês precisam variar, fazer isso e aquilo, dar mesmo uma rapidinha, para turbinar e dar um tempo ao trivial.

O fator surpresa: Sem essa de sempre ficar escolhendo hora e lugar. Já pensou você acordar sendo chupado? E que tal acordar seu parceiro ou parceira com um oral delicioso? Que tal entrar no banho quando ela menos esperar? E se ele entrar em casa e já encontrar você pelada, voando para cima dele, cobrindo-o de beijos e amassos, arrancando a roupa dele? E aquele sexo ligeiro num local proibido? Loucura, né?! Ah, e nem precisa tirar toda a roupa, viu? Percebe como é sempre bom surpreender, ser surpreendido e como isso eleva o ritmo preparando para uma rapidinha ainda mais quente e apetitosa?

Aparência? Cabelo? Preocupações? Relaxe e goze: Na hora de uma rapidinha procure esquecer tudo e viver o momento. Sacanagem é a pedida e o foco da hora. Esqueça maquiagem e cabelo, esqueça celulite, esqueça tipos de roupas ou peças íntimas, esqueça tudo e foque no seu par, na sua vontade, na vontade dele ou dela chamando você para transar e sentir de maneira breve e potente um prazer carnal. Deixe a vergonha e qualquer desculpa de lado e entregue-se ou pegue o outro de assalto e traga para sua voracidade momentânea. Faça o que tiver vontade, no momento da vontade. Se na cama ou no mato, se deitado ou em pé, se encostado na parede ou numa árvore… O prazer compensará qualquer preocupação que você possa ter pensado. Certamente haverá suspiros agradecidos depois.

Prazer? Só se for para os dois: Uma coisa tem que ficar bem clara: também não adianta você querer dar aquela rapidinha e só pensar no seu prazer. Será egoísmo demais e a pessoa só sentirá que foi usada por você (e esse não é um fetiche da maioria das pessoas). As pessoas em geral gostam de sentir que são parte do sexo, do desejo mas também do prazer do outro. É um compartilhamento. Transe e sinta prazer, de maneira expressa sim, mas certifique-se de que o outro também está sentindo prazer e sairá satisfeito. Goze e proporcione gozo.

Posições e lugares para dar uma rapidinha

Em pé, de frente, de costas, deitados, de quatro, papai e mamãe, agachados… Diversas são as posições para fazer essas travessuras ligeiras. Os lugares também são comuns mas podem ser os mais inusitados, como no alto de um prédio, na janela de casa, no pico de uma montanha, praticando arvorismo… e por aí vai. Vamos a mais alguns deles:

Na cama: apesar de ser um local muito usual para o sexo, não precisamos abandoná-lo quando pensamos em rapidinha. Na hora daquele tesão pela manhã antes de levantar e ir para o trabalho ou mesmo na hora de dormir ou no meio da noite, por que não?

No banheiro: entre de fininho, e quando seu par perceber, você já estará no chuveiro ou na banheira, molhado, com uma pegada fortíssima.

Na cozinha: Seu par está na pia ou na cozinha e você já chega pelado por trás, agarrando-o, beijando-o, deixando-o sentir todo o seu vigor, então a ação se completa ali, em pé mesmo.

No motel: Que tal dar uma escapada para um local diferente, pode ser um drive-in, pode ser um motel convencional, o importante é que será ligeiro, inusual e prazeroso.

No carro: Um local que não oferece grande conforto e por isso mesmo suscita um sexo mais rápido. De vez em quando, feche as portas ou vá para um local mais tranquilo e mandem ver.

Um último recado… rapidinho

Muita atenção neste ponto: só com rapidinhas você não conseguirá sustentar um relacionamento. Elas servem para dar um ânimo e um movimento diferentes na relação, mas não devem tirar o lugar das transas mais demoradas, quando um explora mais o corpo do outro e seu próprio corpo e ambos podem, assim, ter uma ligação afetiva e emocional muito maior, mais forte.

Nas rapidinhas ou nas transas mais demoradas, seja em casa ou no trabalho, num sítio ou na praia, procure estar sempre inteiro ou inteira, dando e recebendo… Quer saber? Que tal uma rapidinha agora? Muito prazer!