Você ou seu parceiro já passaram da marca das quatro décadas? Ou você tem interesse afetivo e sexual por pessoas nessa faixa etária? Especialmente se as respostas forem sim, confira as mais importantes curiosidades sobre sexo depois dos 40.

Muitos especialistas defendem que essa é uma fase que beneficia os casais: para os homens é uma fase com mais autoconfiança, pois conseguem ter maior controle do orgasmo, mais conhecimento e experiência, consequentemente podem proporcionar uma relação com maior prazer para seu par; quanto às mulheres, alguns estudos apontam que sua libido é aumentada depois dos 40, além da experiência e da autoconfiança.

Em diversos casos a vida sexual a partir dos 40 só melhora: o homem é mais experiente, sabe exatamente os pontos que devem ser tocados e explorados para estimular uma mulher nas preliminares e, antes mesmo da penetração, consegue levar a parceira ao delírio; da mesma forma, a mulher consegue tocar, estimular e explorar partes do corpo do homem que aumentam a excitação e o desejo sexual, além de outros aspectos como por exemplo a situação econômica, vida social, estabilidade emocional, mais autoconfiante em relação a seu corpo e atitudes, e essa  autoconfiança também faz com que busque mais pelo seu prazer, entre outros.

"Sexo é saúde, sexo é vida!” Você já deve ter ouvido isso por aí, né? É exatamente o que deve ser. E precisamos sempre cuidar do nosso corpo e da nossa mente para que, independentemente da idade, sejamos sempre ativos sexualmente e possamos proporcionar prazer a nós mesmos e ao nosso parceiro.

Por outro lado, é nessa fase da vida que homens e mulheres podem apresentar alguns contra tempos. As mulheres depois dos 40 (na fase que antecede a menopausa) podem ter sua libido aumentada, mas por outro lado, quando entram na menopausa, muitas delas podem ter dificuldades com a lubrificação íntima durante a relação e alterações hormonais. Em muitos casos, mesmo estando envolvidas emocionalmente e excitadas durante a relação sexual, a lubrificação da vagina não ocorre ou é em pequena quantidade, e aí é preciso atenção do casal para que a relação seja confortável e prazerosa, fazendo uso de lubrificantes. No homem podem ocorrer dificuldades com a ereção e sensibilidade do pênis, em alguns casos até ocorre a ereção, mas não tão rígida como antes. Acompanhe o artigo e descubra como solucionar essas questões.

Curiosidades sobre sexo depois dos 40: perda da libido

Nos homens acontece a andropausa, o que pode levar a diminuição progressiva da testosterona. Nas mulheres, a entrada na menopausa pode causar a diminuição do estrogênio e progesterona. E com isso pode acontecer ainda mais alterações devido a uma série de variáveis, como fatores psicoemocionais, vida estressante, falta de atividades físicas, tabaco, etc. Mas existem algumas possibilidades para tratar esse impasse, buscando ajuda de profissionais e tratamentos de saúde, inclusive hormonais.

Por outro lado, como mencionamos no começo deste texto, existem pesquisas que afirmam que as mulheres ficam mais "ardentes" depois dos 40. Na meia-idade há uma "explosão" de hormônios para a preparação para a chegada da menopausa. Pela experiência, sentem segurança, conseguem se satisfazer facilmente sozinhas, por conhecerem o próprio corpo e saberem exatamente onde devem ser estimuladas para atingirem o prazer. E muitas buscam mais pelos parceiros porque pensam muito mais em sexo e querem colocar em prática o que já aprenderam pela vida. Cuidam-se mais e sabem do que precisam para ter um bom desempenho durante a transa.

No homem, um fator que pode interferir no desempenho sexual são as variações de ereção, aumentando e diminuindo durante uma relação sexual, e isso não deve ser encarado como o fim de tudo. Pois hoje em dia existe solução para esses casos.

Essa questão pode ser resolvida inicialmente com diálogo entre o casal — se os dois se entenderem e procurarem tratamento para ambos. Pode ser fácil achar a solução, coisa que alguns encaram como um sério problema, levando à separação. Logo, o recomendável é buscar solução para o problema e, assim, preservar o relacionamento.

Curiosidades sobre sexo depois dos 40: orgasmo delas mais fácil

Pela maturidade que é notável a partir dos 40, o casal sabe que não apenas e necessariamente a penetração pode levar ao orgasmo, existem várias maneiras de se atingir o clímax. Entendem que uma hora ou outra podem ser pegos por algumas situações desagradáveis na hora do sexo e uma ou ambas as partes podem perder o apetite sexual. Mas, quando há sentimento ou interesse real em manter a relação, buscam formas inteligentes de melhorar a rotina e a vida sexual.

Mesmo os solteiros conseguem aproveitar mais o sexo a partir dos quarenta, são desprendidos e vivem em busca de algo que possa despertar ainda mais o desejo sexual.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos em 2010 apontou que os orgasmos se tornam mais fáceis de atingir à medida que envelhecemos. Isso porque quanto mais idade, mais é provável que tenhamos aprendido como atingi-lo. Enquanto os mais jovens são focados em penetração e talvez mais afoitos pela busca do prazer, os mais experientes (especialmente as mulheres) já têm mais certo qual a combinação de toques, pensamentos e sensações que conduzirá ao orgasmo.

Curiosidades sobre sexo depois dos 40: quantidade X qualidade

Muitos solteiros e até casais se cobram para ter mais relações sexuais. Isso pode não corresponder a uma necessidade real.

Em estudo recente, casais relataram picos de felicidade tendo relações sexuais uma vez por semana. Presume-se que, depois dos 40, as pessoas fiquem ainda mais propensas a ter menos relações sexuais, e isso é natural. Aí é que devem buscar cada vez mais qualidade em cada relação, em vez de buscar um número maior delas.

Por isso, se é verdadeiro que o sexo se torna menos frequente à medida que você envelhece, pode ser falso que isso afete seu relacionamento ou sua qualidade de vida, pois lembre-se de que uma vez por semana pode ser o suficiente.

Mais curiosidades sobre sexo para quarentões e quarentonas (e seus parceiros)

Na meia-idade, enquanto algumas mulheres perdem a libido e outras a têm aflorada, é sabido também que nessa fase começa a entrada na menopausa. Algumas precocemente sentem os sintomas desse processo e o apetite sexual pode ficar menor. Acham que é uma coisa natural da vida o fato de já não terem tanta vontade de transar. Outras se culpam e vivem frustradas.

Obviamente, essas ocorrências inspiram cuidados, principalmente da mulher para com ela mesma. Na questão da lubrificação o casal precisa do auxílio do lubrificante íntimo para que ela tenha uma relação com conforto. Os excitantes também ajudam na lubrificação e dão um toque de excitação — experimente, inclusive, o Gotas do Prazer - Estimulador Clitoriano.

Com os homens não é diferente. É a partir dos 40 que eles ficam mais autoconfiantes pela própria experiência e mandam muito bem quando o assunto é satisfazer a parceira e se sentir realizados. Outros perdem o interesse sexual ou desmotivam-se pela falta ou diminuição da ereção, algo que atinge diretamente o psicológico, tornando-o ainda mais impotente diante da situação. Mas é possível ter ajuda, por exemplo, fazendo uso de bombas penianas regularmente ou antes da relação para conseguir uma ereção mais rígida e também de um estimulador ou provocador de ereção.

Tanto o homem quanto a mulher podem usar o Peridell, que é um massageador unissex para a região do períneo, pênis, vagina e ânus. É uma ajuda e tanto para melhorar as sexualidades feminina e masculina. Seu uso é diário. No homem melhora a circulação sanguínea do pênis, consequentemente melhora a ereção. Na mulher também contribui para melhora da circulação e da musculatura da região pélvica. Com isso a região fica mais irrigada de sangue no momento da relação, deixando mais ativa e sensível. Diminui a flacidez da vagina, proporcionando mais prazer ao casal.

Os estimulantes afrodisíacos contribuem para aumentar o desejo sexual, aumentando o vigor físico e a circulação.

Cuidar-se é preciso

Quando o fantasma ou a realidade da disfunção ou desinteresse sexual aparecem, e os artifícios não dão jeito, o ideal a se fazer é procurar tratamento específico para ter e proporcionar prazer novamente. Lembre-se que existem profissionais da saúde que podem ajudar nesse processo, tanto na parte emocional (como psicólogos e sexólogos) quanto na parte de orientações e tratamentos (urologistas, ginecologistas, fisioterapeuta sexual, por exemplo), que podem indicar caminhos para melhorar orgânica e psicologicamente e, assim, significativamente a vida sexual.

Besteira é se prender apenas no problema e não buscar soluções

Em qualquer altura da vida — e não pode ser diferente aos 40 — é possível ser saudável sexualmente e usar estratégias para realizar e ser realizado na hora do sexo.

Como expusemos e sugerimos nas curiosidades sobre sexo, hoje podemos usar e abusar dos acessórios eróticos como aliados na hora H também na faixa dos 40 anos. Lubrificantes para as mulheres, anéis penianos para os homens, além de tantos outros artifícios que podem ser facilmente encontrados quando há interesse na realização sexual. De produtos eróticos a profissionais especialistas, e até uma boa conversa, tudo pode estar num conjunto de soluções que falta para a realização entre quatro paredes nessa fase da vida. Muito prazer!