Quem disse que ninguém se mete em relacionamento de casal nunca deve ter ouvido falar dos benefícios da terapia de casal.

A verdade é que a grande maioria dos casais vai passar por problemas no relacionamento — isso é perfeitamente normal. Alguns desses problemas serão de resolução mais simples, facilmente contornados com uma boa conversa, uma mudança de postura ou até mesmo um dos dois decidindo procurar terapia de forma individual.  

Mas há aqueles problemas mais sérios, que muitas vezes têm sua raiz em outros problemas emocionais, e aí sim, a terapia de casal será uma excelente alternativa. E quem vai determinar quais problemas podem ser resolvidos sem e com a ajuda de um terapeuta é o casal.

Hoje, é mais natural buscar ajuda de um profissional quando o casal não está conseguindo lidar com a situação, e mesmo que aconteça de um dos dois estar mais resistente, as informações estão mais acessíveis e não há mais tanto tabu sobre o assunto.

Ter um olhar de fora e isento de julgamento ajuda as pessoas a baixarem suas armas e abrirem o coração para enfrentar os problemas.

Em que a terapia de casal pode ajudar?

A terapia de casal pode ajudar em muitas situações: desequilíbrio emocional, excesso de ciúme, falta de diálogo, dificuldades em resolver problemas comuns do cotidiano, dificuldade de adaptação em uma nova fase, são alguns exemplos mais comuns. Entretanto as queixas podem ser as mais diversas. Por isso, se você sente que a sua deve ser analisada por um profissional, busque ajuda.

O terapeuta pode ajudar o casal a compreender as causas dos conflitos, a melhor maneira de resolver, ou, até mesmo, chegar a conclusão que o rompimento é a melhor solução. Também poderá mostrar o que levou o casal a se escolherem para parceiro (a) e onde iniciou o ponto de desencontro.

Entre as causas que desencadeiam as frustações de um dos pares ou dos dois, é a expectativa do relacionamento ou casamento perfeito, da busca no par de determinado comportamento, como um colo, uma pessoa carinhosa e que possa atender suas necessidades afetivas. Muitas vezes esperando isso do par, mas esquecendo de se comportar dessa forma. E quando a realidade é diferente da expectativa, muitas pessoas não conseguem lidar com isso sozinha, aí a terapia poderá ser um aliado para ambos.

A ideia é levar o casal a um nível de autoconhecimento e sabedoria e juntos escolherem o melhor caminho.

Terapia sexual pode ajudar também?

Existem alguns problemas, aqueles que têm mais a ver com a parte sexual do casal, que podem ser atendidos por um profissional específico dessa área, o terapeuta sexual.

As reclamações que chegam nesse profissional incluem dificuldades de chegar ao orgasmo, ejaculação precoce, perda de libido ou falta de desejo sexual, entre outras, vindas tanto de mulheres quanto de homens.

O profissional tem um olhar mais amplo sobre o assunto, partindo do ponto físico, emocional e social. Olhando para o casal, mas também para cada indivíduo de forma única. Ele vai auxiliar os dois a terem uma vida sexual mais satisfatória e saudável. Isso porque ele entende mais sobre o funcionamento sexual e fisiológico.

Pode ser que ele solicite exames e o acompanhamento de outros profissionais, como o de urologistas e ginecologistas, pois sua função é compreender as causas dos conflitos e problemas, e vai trabalhar em cima de possíveis soluções.

Um ponto bastante importante a salientar é que esse profissional não faz (ou não deve fazer) julgamento moral algum sobre qualquer assunto; sua função é ajudar o casal a encontrar mais prazer e cumplicidade em suas relações.

Qual a hora certa para procurar a terapia de casal?

A hora certa de procurar a terapia de casal vai variar muito de casal para casal, mas o ideal é buscá-la sempre antes dos problemas ficarem muito sérios e, assim, mais difíceis de serem solucionados. Isso não quer dizer que se os problemas tiverem tomado conta não vale mais a pena procurar ajuda; muito pelo contrário, cada fase demandará uma análise e um tipo de ajuda. Sempre vale a pena, até mesmo, se for a decisão, para haver um rompimento mais consciente e tranquilo.

É mais incomum, mas alguns casais fazem a terapia de casal de forma preventiva e este talvez fosse sempre o ideal. Quando percebem que terão de enfrentar uma situação mais estressante, já se programam para ter o acompanhamento do profissional, evitando, assim, não só passarem por um grande estresse, mas também para terem munição e tomarem as melhores decisões.

Nesses casos, se um dos dois já faz terapia, fica mais fácil ver as possibilidades e entender, na prática, o quanto o casal tem a ganhar ao procurar ajuda.

Como funciona a terapia de casal?

Tanto a terapia de casal quanto a terapia sexual são feitas em sessões que podem ser com cada pessoa de forma individual e/ou com o casal, dependendo da necessidade e da conduta do terapeuta.

A duração é na média de 45 minutos a 1 hora, e nas primeiras sessões são feitas diversas perguntas e uma análise geral da vida, da educação, da infância, das primeiras experiências sexuais, porque muitas vezes é aí que estão as raízes de grandes problemas.

As técnicas variam muito de profissional para profissional e da necessidade do casal. Na terapia sexual, o terapeuta também pode dar explicações, indicar exercícios e acessórios que ajudam a contornar os problemas que são apresentados.

Também é bastante comum que o terapeuta passe instruções de exercícios para serem feitos em casa, sozinhos ou a dois.

Pode ser necessária a introdução de medicamentos; assim, é feita em conjunto com um médico, que pode ser psiquiatra, ginecologista ou urologista, dependendo de cada caso.

E não existe um tempo certo para a terapia tanto de casal quanto a sexual ter fim. Pode ser que em poucas sessões vocês consigam chegar às conclusões que precisam, mas também há aqueles problemas que vão demandar mais tempo e energia para serem solucionados ou ainda encaminhados para outros profissionais. Mas a média para a terapia de casal é de 3 a 4 meses.

Vocês só têm a ganhar

Em um primeiro momento, a ideia de abrir a vida sexual para um estranho não parece muito acolhedora, mas esta pode ser a decisão que pode salvar sua relação.

Pode acontecer inclusive que vocês procurem a terapia por um problema específico e descubram que a causa dele está em outras coisas que precisam ser resolvidas.

O terapeuta está aí para isso: facilitar a comunicação entre o casal, entender os problemas e buscar as melhores soluções, sempre com o par como protagonista nas decisões. Não há imposição nem julgamentos, e sim um caminho que vocês trilham juntos, guiados por um profissional, em busca do melhor a ser percorrido.

Se esse é seu caso e de seu par, reforçamos que busquem a terapia de casal e/ou sexual. Assim, aumentarão e muito as chances de sua vida amorosa e sexual voltar a ser agradável e promissora! Lembre-se sempre que a vida cotidiana se reflete na cama, e vice-versa, ou seja, se no dia as coisas vão bem, provavelmente haverá admiração, tesão e disposição para o sexo, gerando um círculo virtuoso em todo o relacionamento. Muito amor! Muito prazer!